segunda-feira, 5 de Janeiro de 2009

A GRANDE TURBULÊNCIA DE 21/12/2012 - O Dia do Juízo Final?


Em diversas culturas ancestrais o ano de 2012 é marcado nos calendários como o “apocalipse”, o “fim do mundo”, “o juízo final”, “o fim de um ciclo” e, nos mais otimistas, “o ano em que esta era terminará e outra, melhor, será iniciada”.

Maias, Egípcios, Celtas, Hopis, Nostradamus e diversos profetas, Chineses e Budistas, WebBots, Cientistas e Religiosos das mais diferentes crenças afirmam que algo extraordinário ocorrerá em nosso planeta em 2012 (ou antes).

Nunca antes uma data foi tão importante para muitas culturas, para muitas religiões, cientistas e governos.

Mas o que acontecerá na fatídica data de 21 de dezembro de 2012? Para muitos será o dia da aniquilação da raça humana devido a uma inversão dos pólos da Terra. Como isso seria possível? Devido a distúrbios nos campos magnéticos do Sol que, gerando colossais tormentas solares, afetarão a polaridade de todo o nosso planeta. Resultado: o campo magnético terrestre se inverterá imediatamente, com conseqüências catastróficas para a humanidade. Violentos terremotos demolirão todos os edifícios, alimentando tsunamis colossais e atividade vulcânica intensa.
Na verdade, a crosta terrestre deslizará, arremessando continentes a milhares de quilômetros de sua localização atual.

Outros falam que grandes cataclismos serão gerados devido a passagem de um astro/cometa/planeta perto da Terra.
Seria o “abominável da desolação” de Jesus, a “abominação desoladora” do profeta Daniel, a “grande estrela ardente com um facho, chamada Absinto” do Apocalipse de João, a “grande estrela“, “o grande rei do terror“, “o monstro” ou “o novo corpo celeste” de Nostradamus, o “astro Intruso” ou “planeta higienizador” de Ramatis, o “planeta chupão” citado por Chico Xavier, ou o “Planeta X” procurado pelos astrônomos, ou o “12º planeta” de Zecharia Sitchin, ou o “Nibiru/ Marduk” dos Sumérios, ou ainda o “Hercólubus” da turma da Gnose. Para os cientistas da NASA a data será marcada pelas piores tormentas solares da história.

Para os governos e a ONU algo terrível está para ocorrer com nosso planeta, por isso foi inaugurado no início de 2008 o “cofre do fim do mundo” que visa abrigar sementes de todas as variedades conhecidas no mundo de plantas com valor alimentício.

Outros esperam pelo “Juízo Final”, a separação espiritual do “joio e do trigo”, que se dará com a chegada de Jesus Cristo (ou numa visão mais moderna dos extraterrestres) e colapso total da civilização humana baseada no materialismo/egoísmo (fim do sistema econômico) e início de uma nova civilização voltada ao espiritualismo, amor e fraternidade. Nesta mesma linha de “juízo final”, outros falam que a chegada dos extraterrestres se dará após um cataclismo provocado pela passagem do “segundo sol” (como já falamos anteriormente).

Ainda nesta teoria de colapso total da civilização humana devido a catástrofes e /ou fim do sistema econômico/ materialismo, leia também as profecias dos Maias que falam sobre isso. Não podemos esquecer que na visão espiritualista do “fim do mundo”, o lado material (catástrofes, fim do dinheiro, materialismo, consumismo, etc) é colocado em segundo plano. Não que isso não acontecerá. Eles falam que sim, mas o que vai separar um mundo do outro é uma mudança consciencial: a consciência egoísta e individualista “sou ser humano, pertenço ao planeta Terra” morrerá e nascerá a consciência universalista “sou a encarnação de um espírito, pertenço ao Universo”.

Lembrando que os espíritos reprovados no “juízo final”, ou seja, aqueles que não mudarem a consciência frente as últimas “provas”, serão exilados no Nibiru/ Planet X e terão que recomeçar do zero todo o processo de reencarnação, enquanto que os aprovados para a nova Terra vão estar livres de recordações do passado e qualquer traço de egoísmo e individualismo. Serão os habitantes da Terra de regeneração (como os espíritas falam). Para os WebBots algo devastador vai ocorrer em 2012. Como pôde ver, muitos têm a sua versão do que vai ocorrer em 2012 (ou antes).

Mas se notar você vai ver que não será o “fim do mundo”, mas o fim de um tipo de mundo. Não nos restam dúvidas que a nossa civilização está à beira do colapso. Prova maior disso é a atual crise financeira mundial e o aumento das catástrofes naturais, além do agravamento da violência e distúrbios psicológicos. Qualquer um que usar a inteligência deve compreender que, se não houver uma mudança radical em nossa forma de viver, nossa sociedade não terá como sobreviver por mais 10 anos.

Conhecendo um pouco os Maias:



O Calendário Maia (A Base Principal)
A mais ou menos 300 anos desaparecia a mais extraordinária civilização pré-colombiana: os Maias.Até hoje os pesquisadores do mundo inteiro se intrigam diante das maravilhas artísticas do conhecimento científicos deixados por eles, cuja proeza civilizatória se compara à dos egípcios na Antigüidade.

Os Maias atingiram seu apogeu entre 435 a 830 D.C. e sua cultura estava centrada na concepção que tinham do tempo, distinta da nossa idéia mecanicista e linear da temporalidade. A descoberta do túmulo do rei-sacerdote Pacal Votan na Pirâmide de Palenque no México em 1947 abriu uma nova página nas pesquisas sobre o povo Maia.A decodificação dos sinais contidos do interior do Templo das Inscrições permitiram uma maior compreensão da cultura Maia, que concebiam a Terra como um ser vivo orgânico. Outra característica importante da concepção Maia do tempo é a ênfase em sua manifestação quadrimencional. Nesse ponto, a lógica matemática e física dos Maias aproxima-se da teoria de Albert Einstein, que intuiu a complexidade do tempo como a evidência de uma dinâmica inteligente, cuja compreensão ultrapassa os parâmetros tradicionais do conhecimento humano.


O principal legado cultural dos maias foi seu Calendário Sagrado, o Tzolkin.Treze números e vinte símbolos formam sua matriz, a partir da qual os Maias não só estabeleceram uma extraordinária contagem do tempo, como também reuniram os conteúdos referenciais indispensáveis para que possamos alcançar o verdadeiro equilíbrio interior, a dimensão altruísta necessária para a auto-realização, ou seja, a paz.

O Tzolkin explicita ideograficamente a dimensão radial e cíclica do tempo Maia, harmoniosamente sincronizado com os fenômenos da natureza.

Graças à exatidão do calendário, o mais perfeito entre os povos mesoamericanos, os Maias eram capazes de organizar suas atividades cotidianas e registrar simultaneamente a passagem do tempo, historiando os acontecimentos políticos e religiosos que consideravam cruciais.

Entre os Maias, um dia qualquer pertence a uma quantidade maior de ciclos do que no calendário ocidental. O ano astronômico de 365 dias, denominado Haab, era acrescentado ao ano sagrado de 260 dias chamado Tzolkin. Este último regia a vida da “gente inferior”, as cerimônias religiosas e a organização das tarefas agrícolas.

O ano Haab, e o ano Tzolkin formavam ciclos, ao estilo de nossas décadas ou séculos, mas contados de vinte em vinte, ou integrados por cinqüenta e dois anos.
Eles estabeleceram um “dia zero”, que segundo os cientistas corresponde a 12 de agosto de 3113 A.C. Não se sabe o que aconteceu nesse dia, mas provavelmente esta se trata de uma data mítica.

A partir deste dia os ciclos se repetiam. Entretanto, a repetição dominava a linearidade. Podiam acontecer coisas diferentes nas datas anteriores de cada período de vinte ou cinqüenta e dois anos, mas cada seqüência era exatamente igual à outra, passada ou futura.
Assim diz o Livro de Chilam Balam: “Treze vezes vinte anos, e depois sempre voltará a começar”.

A repetição cria problemas para traduzir as datas Maias ao nosso calendário, já que fica muito difícil identificar fatos parecidos de seqüências diferentes. A invasão tolteca do século X se confunde nas crônicas Maias com a invasão espanhola que ocorreu 500 anos depois.

Por isso, os livros sagrados dos maias eram simultaneamente textos de história e de predição do futuro.Na perspectiva Maia, passado, presente e futuro estão em uma mesma dimensão.
Sabe-se que foram feitas previsões futurísticas através do calendário Maia, como o da a chegada do homem branco. Hernan Cortez em 8 de Novembro de 1519, muito tempo antes, e o fato realmente aconteceu.

Estudando-se o Calendário Maia, verificou-se que o mesmo indica que algo muito grave acontecerá em nosso planeta no solstício de 21/12/2012, data em que se encerra um "ciclo" temporal em seu curso.

Esse acontecimento na data citada será tão grave e tremendo, que o mundo conforme conhecemos desaparecerá.

Consultando-se astrônomos foi verificado que realmente haverá um solstício em nosso planeta em 21/12/2012, fato em que o Sol se alinhará com o centro de nossa galaxia, a Via Lactea.
Segundo cientístas, esse fenômeno manipulará uma grande quantidade de energia no espaço como um todo, podendo provocar muitos fenômenos, como uma tempestade de plasma sobre a terra, ou mesmo a mudança do eixo magnético do nosso planeta, o que seria algo fatal.
Sabe-se que a mudança da inclinação do eixo do nosso planeta, o qual hoje está com um ângulo de 23,45°, causaria muitas catástrofes e calamidades, como tsunamis, erupções de vulcões, furacões, e principalmente o deslocamento dos oceanos para outros pontos do planeta onde hoje existe terra firme, e consequentemente cidades e a grande habitação do nosso planeta.

Outras Previsões e Profecias:
As Pitonisas de Delphi (as sacerdotisas oraculares) que viviam em Delphi, na Grécia antiga, foram conhecidas pelas suas previsões do futuro, inclusive sendo consultadas por viajantes daqueles tempos para que fossem feitas previsões e profecias sobre suas viagens e caminhos a seguir.Em pesquisas realizadas foi descoberto em anotações, que uma das previsões das Pitonisas de Delphi, é de que o mundo acabará em 21/12/2012.

Sybil foi uma profeta/oráculo que viveu na Roma antiga, a qual, assim como as Pitonisas de Delphi, também fazia previsões sobre o futuro, sendo algumas de suas previsões mais marcantes "a queda de Roma" e grandes catástrofes, como a erupção de vulcões que soterraram cidades, e grandes guerras que aconteceram centenas de anos à sua frente. Sybil em uma de suas previsões, também indicou que uma grande catástrofe ocorrerá em nosso planeta no dia 21/12/2012.

O I Ching:
O muito antigo I Ching é um livro Chinês sobre concepções do mundo e filosofias de vida.Ele é usado normalmente para a realização de previsões do futuro da pessoa que o consulta, servindo como uma espécie de Tarô.

Foram realizados estudos no I Ching pelo escritor e filósofo Terence Mckenna, aplicando um software desenvolvido por ele, chamado "Time Wave Zero”.Nesses estudos foram transformados os símbolos do I Ching em códigos binários e equações, e seus dados alimentaram o software "Time Wave Zero".

O resultado foi que na linha temporal, o I Ching se comportou como uma espécie de senóide, com picos altos e baixos.Estudando-se esses picos, verificou-se que nas datas em que ocorreram os picos positivos, foram as datas em que ocorreram as grandes catástrofes do planeta terra, como a Erupção do Vulcão Etna, a guerra liderada por Napoleão e sua derrota, a 1ª e a 2ª guerras mundiais, entre outras.

Misteriosamente o ciclo temporal do I Ching termina em 21/12/2012.

Outras previsões:
Curandeiros indígenas americanos, os quais são muito voltados ao espiritualismo e ao oculto, e que realizavam previsões futuras em sua época como a data da chegada de chuvas, o ataque de um grupo inimigo entre outras, também previram que uma grande catástrofe ocorrerá em 21/12/2012.

O que realmente acontecerá em 21/12/2012 é uma incerteza, no entanto é notável observar que em épocas diferentes, entre pessoas diferentes, com crenças diferentes, vivendo em partes diferentes do planeta, todas fizeram previsões futuras chegando à um ponto comum:- Em 21/12/2012 algo deverá acontecer em nosso planeta, e isso provocará um impacto muito grande na vida como a conhecemos hoje.

Acreditar ou não depende de cada um, mas o que não devemos desconsiderar são as "coincidências" de todas as previsões realizadas, em conjunto com o enunciado pelo calendário Maia sobre o Solstício de 2012 (fato que realmente ocorrerá de acordo com os estudos de astrônomos e cientistas), e o resultado obtido pelo sofware computacional de Terence Mckenna sobre os dados do I Ching.

O que importa é que levando-se em consideração todas essas informações citadas, tudo indica a fatídica data de 21/12/2012 como o dia do possível "juízo final.”

Portanto, abra sua mente, estude, pesquise e assista alguns vídeos sobre o assunto.Afinal, o fim pode estar mais próximo do que podemos imaginar.

3 comentários:

  1. TUDO ATE AGORA OS ACONTECIMENTOS ATUAIS ESTAO ACONTECENDO MESMO ESTAO NA CARA DE TODO MUNDO SO NAO VER QUEM É CEGO !!! AGORA EM 2012 É ESPERARMOS PRA VER O QUE ACONTECE !! MAS ALGO PODERA ACONTECER ANTES DISSO POR EXEMPO A VINDA DE NAVES ESPACIAIS COM SERES EXTRATERRESTRES, MAS TENHO DUVIDAS ESTES SERES SAO DE DEUS MESMO??? OU SAO CRIAÇAO DE SATANAS?? JA ATE UMA AMERICANA PREVIU A CHEGADA DE UMA NAVE MAS NADA ACONTECEU !!!

    ResponderEliminar
  2. Se existir um 12º planeta ele não pode ter trajetória em convergência com a da terra, se for um segundo sol, por que não estamos girando ao seu redor (quebra da lei de Newton - vale um Doutorado), pode ser um cometa? - talvez, mas ainda não conhecemos, sabemos que nossos telescópios não conseguiu descobrir nada parecido. Extraterrestre, estão em nosso planeta há milênios precisamos evoluir socialmente, aprender a conviver com as diferenças, respeitar nossa única casa (terra) e entender que tudo que está ao nosso redor faz parte de cada um de nós, se destruimos as árvores iremos junto, se poluímos o ar e a agua ficamos doente, se matamos os animais nos matamos mutuamente, se destruirmos a atmosfera a luz do sol nos destroi como folhas ao fogo. Não posso mudar o mundo mas posso mudar a forma de pensar de algumas pessoas.

    ResponderEliminar
  3. A NASA já confirmou a existência do planetaX. Apenas, estão silenciosos em informar qual trajetória esta massa vem tomando junto ao sistema solar. Não precisa entender de astronomia para saber que se este planetaX, maior que a terra, alcançar o nosso sistema solar, haverão turbulências na atmosfera, tsunamis e terremotos de toda monta, devastando toda a superfície e também o interior do nosso planeta. Quem viver verá. Boa sorte a todos!

    ResponderEliminar